•·.·´¯`·.·•Naadirah•·.·´¯`·.·•

Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site...

Corpo e Alma Unificados - Currículo

Corpo e Alma Unificados - Currículo







Tendo sido o Egipto desde sempre não só um lugar de um fascínio tremendo mas detentor de um potencial cultural imenso, cedo se tornou um dos principais pontos de grande interesse e curiosidade pela parte da bailarina Naadirah.
No entanto apesar de toda esta paixão, a sua concretização, o seu conhecimento a um nível mais profundo e prático, tornou-se possível apenas em 2001 com a vinda da bailarina Íris a Coimbra.
No mesmo ano, até 2002, frequentou aulas regulares com Mohamed El Sayed (Egipto/Espanha).
Também nesse ano, fez formação com a duração de uma semana com Myriam Szabo, tendo sido finalizado com uma actuação em grupo, coreografado pela mesma.
Subsequentemente, iniciou a divulgação desta dança em Coimbra, em 2002, através de workshops ministrados por profissionais como Íris, Elsa Shamce e Marinna Hafsa, tendo passado a fundar a Raks Coimbra - Organização de eventos sem fins lucrativos, de forma a poder divulgar a Dança Oriental.
Além das formações, realizou também espectáculos na zona de Coimbra, em Espaços como o auditório do IPJ, casa da Cultura de Coimbra e Oliveira do Hospital

Ao constatar que o que esta dança tem de bom é demasiado para ser guardado apenas para nós e nessa perspectiva de desenvolvimento não só da divulgação dessa cultura, mas ajudando o auto conhecimento da mulher em si, fundou a Raks Coimbra, procurando criar Workshops d forma a que a dança pudesse se tornar mais acessível a todas as mulheres, e não se centrasse apenas nos locais habituais (Lisboa, ou Porto). Ao mesmo tempo que sempre foi sua preocupação trazer bailarinas que primam pela qualidade, uma vez que é essa a sua visão da dança, uma visão que deixa transparecer nas suas aulas, que vai de encontro a uma “culturalização” da dança em si de volta às suas raízes e génese, a dança, a cultura, o respeito, mas acima de tudo a mulher, dando-lhe assim, através de uma forma lúdica e ao mesmo tempo educativa e cultural, conhecimentos que lhe permitem descobrir o mundo que a rodeia, descobrindo-se também.

A partir da Raks, trouxe bailarinas como Maira Magno, Marinna Hafsa, Elsa Shamce, Asharaf Hassan (Egipto), Íris, Alessandra Forte, Cris Aysel e Maya Gaorry.

Anteriormente ,posteriormente e a nome individual, trouxe bailarinas como Iris, Elsa Shamce, Marinna Hafsa, Ashraf Hassan, Alessandra Forte e Gia Mavis.
Realizou o 1º Festival de Dança Oriental(Dança do Ventre) em Coimbra

Colaborou com o 1º e 2º Festival de Dança do Ventre, com a organização de Marinna Hafsa. em Lisboa.


Participou no concurso de Dança Oriental realizado durante o festival de Dança em Lisboa, no qual lhe foi atribuído o 3º prémio tendo sido avaliada pelas professoras e bailarinas Marinna Hafsa, Lulu Sabongi e Maya Gaorry. Este prémio foi atribuído devido ao seu talento, postura, técnica e apresentação em palco.

Enquanto aluna constante e das muitas formações que teve destaca os seguintes nomes:
Íris(Portugal), Mohamed El Sayed (Egipto), Myriam Szabo(França), Marinna Hafsa(Portugal), Elsa Shamce(Portugal), Asharaf Hassan(Egipto), Alessandra Forte(Brasil), Cris Aysel(Portugal), Maya Gaorry(Itália), Shokry Mohamed(Egipto), Fadua Chuffi(Brasil), Prisca Diedrich(Alemanha), Zuel(Espanha), Joana Saahirah(Portugal), Lulu Sabongi(Brasil), Gia Mavis(Itália),Morgana(Espanha), entre outros.

Enquanto professora, vem dando aulas regulares a crianças incutindo nelas valores enquanto lhes dá um ensinamento que visa a interculturalidade.
Com as aulas em ginásio, para adultas e crianças, não pretende que seja mais uma modalidade mas tenta uma maior divulgação, apelando à curiosidade de cada um, criando assim o dito gosto pelo oriental e tudo que o envolve.
Enfatiza assim, aulas diferentes, dando um conhecimento às suas alunas da existência crescente da vulgarização desta arte milenar e tão sagrada, pretende deste modo, e com a sua docência incutir nas mulheres todo um saber que ultrapassa os limites da própria dança que não se constitui apenas como isso, uma combinação de exercícios, ou coreografias, não pretendendo algo mais.
Tem no seu currículo actuações em diversos pontos do país, assim como em Itália, sendo também bailarina da casa de chá Oriental “Turbante”, em Coimbra.






ONLINE
1





Naadirah é responsável pela divulgação e difusão da Dança Oriental em Coimbra e Oliveira do Hospital desde 2002 e pelo primeiro Festival de Dança Oriental (Dança do Ventre), em Coimbra


Total de visitas: 48760